18 a 22 de Março - // Kubrick // Pensadores // N U noMarquesPinto

Quinta, 19 de Março, 21:30h 

 da Colecção Stanley Kubrick...

Nascido para Matar 
Stanley Kubrick

1987 / 116m

Saga sobre a guerra no Vietname e o desumano processo que transformou pessoas em assassinos treinados num infernal campo de treinos sob o cruel comando de um impiedoso sargento.

 Sexta, 20 de Março, 21:30h 


terceira sexta, terceira conversa

Conversas sobre Pensadores Contemporâneos

José Soeiro
"Hardt e Negri, o trabalho imaterial e a biopolítica da multidão"  
 

 Sábado, 21 de Março, 21:30h  

 

No dia da Poesia assista à estreia do Acto Poético

N U

 
NU É UMA VIAGEM AO HEMISFÉRIO DIREITO DO CÉREBRO, SENDO O POEMA O FIO CONDUTOR ; É O VISLUMBRE DO ESCRAVO QUANDO DECIDE ASSASSINAR O SENHOR.
CONCEPÇÃO DE NUNO MARQUES PINTO / PRODUÇÃO PROJECTO MOMO

editora Alambique

Na nossa Livraria 

 
editora Alambique
Lisboa 2014/2015
 
Rui Caeiro, SOBRE A NOSSA MORTE BEM MUITO OBRIGADO
2.ª ed., com capa de Luís Henriques
 
Isabel Nogueira (texto) e Paulo Furtado (música), A KIND OF BLUE
 
Maria da Conceição Caleiro, TOO MUCH, com capa de Rui Pires Cabral
 
Renata Correia Botelho, SMALL SONG,
2.ª ed., com capa e desenhos de Daniela Gomes
 
Marta Chaves, PERDA DE INVENTÁRIO,
com capa de Inês Dias e separata de Maria Manuel Viana

 A acontecer brevemente ... 

28 de Março, 17:00h

Rui Manuel Amaral prossegue o ciclo das Leituras do Gato Vadio,
com uma sessão dedicada a 
MANUEL BANDEIRA.

O convidado escolhido para Março é Iacyr Anderson Freitas que no final nos apresenta o seu  livro intitulado "Ar de Arestas" com uma pequena introdução dos músicos Luizinho Lopes e Bré Rosário.

28 de Março, 21:30h

Entregamos o canto da sala ao protesto doce da cantautor Gisela Garcia del Dato.
Da sua música, com raízes flamengas e murcianas, brotam almas de mais vidas reprimidas. Músicas próprias, partilhadas por várias vezes do mundo.
Esta jovem humilde ainda em "processo de construção", tem por prioridade avançar sem exigências e cobiça, reconhecendo que este é o principio do seu caminho
.

18 de Abril, 17:30h

Elsa Ligeiro, com Rui Manuel Amaral, apresenta a Revista Alma Azul 10

11 de Abril, 17:00h

Nas audições comentadas por Virgílio Melo chegamos a

O classicismo (i) - Haydn e a forma-sonata

12 de Abril, 21:30h

Lançamento do livro Lábio/Abril de Daniel Lourenço

Pegando em e promovendo os subtextos eróticos e corporais da Revolução dos Cravos, "Lábio/Abril" procura traçar uma contra-memória do 25 de Abril: uma reescrita queer-feminista dos seus eventos em que vozes dissidentes se afirmam no espaço utópico da poesia, desenhando as suas próprias trajectórias frágeis e improváveis.

8 e 9 de Maio,
Exposições, apresentações, performances, concertos, mostra de editoras.

1 a 15 de Março - // Kubrick // Pensadores // IsabelSoveral // SemanaPalestina // Torturas

Aberto de 4ª a Domingo das 17h às 24h
Semana de cooperação com organização irmã CasaViva
.

 Quinta, 12 de Março, 21:30h 

 da Colecção Stanley Kubrick...

Laranja Mecânica 
Stanley Kubrick

1971 / 131m

Pontapear, agredir, roubar, cantar, dançar, violar... de chapéu de coco, Alex tem uma maneira muito própria de se divertir, a custa da desgraça de outros.
O trajecto de Alex desde punk amoral a respeitável cidadão, após lavagem ao cérebro, forma o arco dramático da visão futurista e de choque que Kubrick tem do romance de Anthony Burgess.

 Sexta, 13 de Março, 21:30h 


segunda sexta, segunda conversa

Conversas sobre Pensadores Contemporâneos


Hugo Monteiro
"A crítica como paixão. Reinvenções da Democracia em Jacques Derrida"  

 

 Sábado, 14 de Março, 17:00h
 

ISABEL SOVERAL  
[n. 1961] – É a compositora que se mostra na 9ª sessão das
Conversas com Compositores Portugueses Contemporâneos 
JAIME REIS, anterior convidado das sessões, será agora o intermediário 
a propósito da criação musical daquela compositora.

Nascida no Porto em 1961, ISABEL SOVERAL estudou no Conservatório Nacional com os compositores Jorge Peixinho e Joly Braga Santos. Obteve o mestrado e doutoramento em composição pela Universidade Estadual de Nova Iorque, em Stony Brook.
A sua música tem sido apresentada em Portugal, Espanha, França, Itália, Hungria, Áustria, Suíça, Polónia, Hong Kong, Macau, Argentina, Brasil, Cuba e Estados Unidos.
É professora de Composição no Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro desde 1995.
Festivais Internacionais em que participou:
“Dias de Música Contemporânea”, Vigo,1985; "Comune di Firenze", Itália, 1986; “Festival Internacional de Música Contemporânea FOCUS”, Nova Iorque; “Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea”, Lisboa, (1984.1993 e 1995); "The 1988 ISCM-ACL World Music Days", Hong Kong”; "Wien Modern", Viena,1998; “Música em Novembro”, Lisboa, 1998; "ISMEAM 99", Sarvar; "Tage für Neue Musik", Zürich, 1999; “VII Festival de Música Electroacústica - Spring in Havana 2000”; “VIII Festival de Música Electroacústica - Spring in Havana 2002”; “Música Viva” Lisboa, (1999 e 2000). A sua peça Anamorphoses III foi seleccionada para o Festival "The 2002 ISCM-ACL World Music Days”.
Do seu catálogo destacam-se:
Quarteto (1984), estreada nos Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea, Lisboa.
Fragmentos (1985), estreada no Festival - Dias de Música Contemporânea de Vigo e seleccionada para representar parcialmente Portugal no Festival Internacional de Música Contemporânea FOCUS, Nova Iorque.
Contornos I (1987), Premiada no Concurso "Exposisom" JMP e seleccionada para a representação portuguesa no festival "The 1998 ISCM-ACL World Music Days", Hong Kong.
Anamorphoses I – VI (1993- 2000), estreadas nos Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea, Lisboa, e Musikhochschule, Zurique.
...Un soir j'ai assis la Beauté sur mes genoux.- Et je l'ai trouvée amère (1998), Encomenda da Culturgest, estreada no concerto de homenagem a Bertolt Brecht intitulada "Os Sete Pecados Capitais".
Inscriptions sur une Peinture (1998), Encomenda do Teatro Nacional S. Carlos, estreada pelo grupo Klangforum em Novembro de 1998 no Festival "Wien Modern", Áustria.
Mémoires d’Automne / Quadro I (1999), estreada no concerto/entrevista dedicado à sua obra no âmbito do ciclo “Compositores Portugueses”, Teatro Nacional de S. Carlos.
Obras em CD:
Opium I e II para clarinete solo – “Música Portuguesa Contemporânea”. Portugalsom e Strauss, 1995.
Quadramorphosis para quatro percussionistas e fita magnética; Opium II para clarinete solo – “Três Compositoras Portuguesas”, 1995. EMI Classics
Momento I, para piano solo. Sociedade de Música Contemporânea de Barcelona. 1995.
Anamorphoses III, Musicoteca, Lisboa, 1996
Anamorphoses VI (versão sem electrónica) – “In Memorian Jorge Peixinho”. Editora Nova Música
Inscriptions Sur Une Peinture, Heart, 2001. Editora Capella
Mémoires d’Automne / Quadro II – Nova Música par Flauta– 2001. Editora Numérica

 Sábado, 14 de Março, 21:30h  

 

Conversa com Miko Peled

(encerramento da Semana Palestina do GAP - Grupo Acção Palestina)
 

Miko Peled nasceu em Jerusalém em 1961 numa família sionista. O seu avô , Dr. Avraham Katsnelson, foi um líder sionista signatário da Declaração da Independência de Israel e o seu pai, Matti Peled, que participou nas guerras de 1948 e de 1967, acabou por procurar uma solução de convivência pacífica entre israelitas e palestinianos ao iniciar conversas com a OLP. Miko Peled é defensor da campanha de boicote BDS, activista dos direitos humanos e está comprometido com a causa de um único estado binacional contra o apartheid e as injustiças. O seu livro "The General's Son" (O Filho do General) é o percurso de uma vida e um testemunho de uma mudança. (mais: http://electronicintifada.net/content/book-review-miko-peled-sets-record-straight-palestines-dispossession/11950)

 Domingo, 15 de Março, 16h   
 

Conversa / Debate
com o editor da Revista Punto de Fuga

As torturas nas cadeias e o negócio penitenciário

Sinopse: Nas cadeias do Estado espanhol, tal como nas esquadras e noutros lugares ou situações debaixo do controlo das "forças de segurança" produzem-se sistematicamente situações de tortura, tanto psicológica como física, especialmente contra as pessoas que participam nos movimentos sociais e contestatários (ou seja, que lutam por um mundo melhor). Algo deplorável e vergonhoso, que tem sido denunciado por numerosas associações de direitos humanos. O colectivo editor da revista "Punto de fuga" vai nos falar da situação das prisões espanholas. Descarrega o número em: http://puntodefuga.org/punto-de-fuga-11


De seguida... salto para CasaViva para fazer o tacho e ouvir Buterflay.